domingo, 15 de fevereiro de 2009

Hiroshi abraçando a Denise (os dois de preto) e ao lado
(moleton da GAP) o Júlio, meu amigão da faculdade

" Um contador sempre conta uma parte de seu ser. Ele sabe do que fala, a quem se dirige e de que maneira. Ele sabe levar seus ouvintes numa viagem de magia e de imagens e trazê-los de volta a um bom porto, sem nunca perder o norte." - Praline Gay-Para.

" Para contar uma história - seja qual for - é bom saber como se faz. Afinal, nela se descobrem palavras novas, se entra em contato com a música e com a sonoridade das frases, dos nomes...Se capta o ritmo, a cadência do conto, fluindo como uma canção...Ou se brinca com a melodia dos versos, com o acerto das rimas, com o jogo das palavras...Contar história é uma arte...É tão linda! É ela que equilibra o que é ouvido com o que é sentido, e por isso não ~e nem remotamente declamação ou teatro...Ela é o uso simples e harmônico da voz" - Fanny Abramovich, Literatura Infantil. Ed.Scipione.

No dia 14 de janeiro de 2009 (sábado), fizemos ( Hiroshi (eu), Denise e Júlio) um curso introdutório sobre contação de história ministrado pela professora Betty Mello (de camiseta rosa na foto acima) do Bem Bolado Projeto. Essa introdução matutino contou com um primeiro módulo que se chamava: "Quem conta...Encanta?" - trabalhamos com o preparo do contador de história ( uso do corpo, da gestualidade, da expressividade - ferramentas básicas do encantar). No segundo módulo chamado "Fiando palha...tecendo ouro" que aconteceu á tarde, foi trabalhado o primeiro passo-a-passo da preparação de uma história a ser contada ( introdução, desenvolvimento, clímax, desfecho - pensado, ensaiado - enredo, personagens, palavras-chaves - roteiro visual, sonoro e verbal - plurissigniicativa).

---------------------------------------